POR QUE A CERVEJA E O VIDRO TÊM TUDO A VER?

Por Felipe Velame - O envase da cerveja em garrafas de vidro é a escolha predominante nas cervejarias nacionais. Isso acontece tanto por questões estéticas quanto pela visibilidade mercadológica, visto que o produto acaba ganhando maior destaque nas gôndolas dos supermercados. Sobretudo quando se trata de cerveja artesanal, a embalagem possuir um design diferenciado ou uma tecnologia inovadora desperta curiosidade. Uma garrafa bonita agrega muito ao produto e estimula a escolha do consumidor.

O vidro, devido a sua maior resistência e durabilidade, permite ousadia no design, no tamanho e no peso das embalagens, respeitando, é claro, as especificações técnicas exigidas para envase e manuseio. Por conta disso, as garrafas podem trazer designs específicos, por exemplo, para algumas escolas de cerveja, como Inglesa, Alemã, Belga, Trapistas, Cervejas de guarda, etc. Podem também ser fabricadas em cores diferentes, rotuladas em papel ou autoadesivo e decoradas (serigrafias, pinturas, jateamento) ao gosto do cliente.

Mas, além desta diferença visual, há inúmeros fatores técnicos que demonstram as vantagens do uso do vidro. É importante destacar que a embalagem em que a cerveja é consumida pode influenciar fortemente seu sabor. O processo de pasteurização e envase muda de acordo com o material escolhido, podendo o líquido receber mais ou menos CO₂ para garantir sua qualidade. Como sabemos, a cerveja precisa ter uma carbonatação adequada. Nesse sentido, as garrafas de vidro têm maior resistência à pressão e podem receber mais CO₂, o que faz com que o gosto seja levemente mais acentuado. Quando a carbonatação é perdida, o resultado não é bom, pois a entrada de ar, que normalmente provoca oxidação da cerveja, é prejudicial ao produto.

O vidro é 100% impermeável, o que impede a entrada de oxigênio e dióxido de carbono evitando reações químicas e, consequentemente, mantendo a carbonatação e a vida útil da cerveja. Além disso o vidro é completamente inerte, não tendo assim qualquer interação com o líquido, o que evita qualquer alteração no sabor e no aroma.

Uma outra comparação importante: o vidro é um mal condutor térmico e elétrico em relação ao alumínio. Se isso significa que a cerveja envasada em garrafas pode demorar mais para gelar também é certo que a bebida vai manter-se gelada por muito mais tempo, tornando o consumo mais agradável e evitando o desperdício.

 

 

É fato que as diferenças entre os diversos tipos de embalagens têm ficado cada vez menores, considerando a evolução das tecnologias de envase. A garrafa de vidro, entretanto, ainda é uma preferência nacional entre o público consumidor de cerveja. Segundo dados da Associação Brasileira da Industria da Cerveja (CERVBRASIL) mais de 2,4 bilhões de garrafas de cerveja são produzidas por ano, embalando mais de 54,6% da produção nacional da bebida. Isso mostra que existe um apelo cultural muito forte sobre ela – vale lembrar que a lata, primeiro de aço e depois de alumínio, só entrou em cena em meados do século XX.

Por fim, mas não menos importante que os aspectos visuais, técnicos e mercadológicos, um argumento em defesa do planeta: o vidro é um produto 100% reciclável infinitamente, sendo uma ótima alternativa de sustentabilidade. Muitos modelos de garrafas são retornáveis, ou seja, podem ser reutilizadas para um novo envase. Uma garrafa retornável, em média, suporta 30 giros de utilização. E isso significa menos lixo nas cidades, menos poluição nos rios e nos mares, mais economia de recursos naturais. O que precisa mais para você fazer a sua escolha?