Entenda o processo de desenvolvimento de uma garrafa exclusiva

Visão, audição, tato, olfato e paladar. Os cinco sentidos estão presentes no nosso dia a dia e são primordiais na criação de qualquer produto para consumo, inclusive na embalagem de vidro. O prazer em consumir um excelente produto começa na experiência estética da embalagem, pois conversa primeiro com o consumidor.

 

 

Para ajudar os clientes a conquistarem mais consumidores e se diferenciarem no mercado por meio de inovação, originalidade e praticidade, a Verallia tem o Dia de Criação, que surgiu em 2002. O processo de desenvolvimento de uma embalagem de vidro tem dois caminhos: o cliente propõe uma ideia em conjunto com sua agência de design ou deixa o processo de criação com a Verallia.

 

Neste último caso, a equipe de criação da Verallia faz uma pesquisa mundial de tendências em design de acordo com o segmento do produto a ser comercializado e propõe não apenas o design da garrafa, como também tipo de tampa, rotulagem e decoração, sempre priorizando o melhor custo-benefício ao cliente.

  

“O desenvolvimento da embalagem está ligado ao tipo de produto envasado. Devemos levar em consideração o mercado do produto e a própria linha de produção do cliente”, comenta Alexandro Bonfim, supervisor de novos produtos da Verallia. Ele explica que o formato da embalagem deve ser adequado para a linha de produção. “Há designs que exigem adaptações da linha. Por exemplo, uma embalagem com conicidade acentuada rodando numa linha de produção de alta velocidade podem ocasionar problemas de parada por causa de tombamento na linha (efeito dominó).”

 

 

 

Composta por tecnólogos e engenheiros, a equipe de criação da Verallia conta ainda com assistentes técnicos da qualidade que visitam a linha de produção do cliente para verificar se a mesma comporta a produção de embalagens com o design que está sendo desenvolvido. “Dedicamos um dia todo ao cliente fazendo o direcionamento técnico, ou seja, também é nosso papel deixar o cliente com ‘pés no chão’ para podermos propor um design adequado ao mercado e às características técnicas de sua fábrica”, acrescenta Bonfim.

 

 

Cada projeto novo é discutido, estudado e posto em prática buscando atender às expectativas e às necessidades do cliente, mostrando o produto sendo criado no mesmo momento no CAD, em 3D. Participam deste processo as áreas de: desenvolvimento, que realiza o contato com o cliente para entender a necessidade e a intenção, além de intermediar todas as etapas e seus responsáveis; de projetos, que desenvolve os desenhos de produtos; de produção e planejamento, que analisam a viabilidade de cada projeto; e, finalmente, o cliente, dando seu toque final ao produto.

 

 

O processo de criação segue, basicamente, etapas como briefing, com as principais características informadas pelo cliente; concepção, em que se propõe um rascunho para uma melhor visualização da nova embalagem até chegar no desenho definitivo do produto; projeto do molde e produção. Elementos como design, tampas e rotulagem também fazem parte da análise para o desenvolvimento da nova embalagem.

 

Entre o briefing e a embalagem estar na linha de produção do cliente, o processo leva em média quatro meses. Ao desenvolver uma embalagem exclusiva, o cliente ganha um produto com identidade própria, o que fortalece o marketing da marca e atrai mais consumidores.