Verallia planeja eletrificar 100% da frota de empilhadeiras

A partir da meta global de reduzir 2% da emissão de CO2 por ano até 2030, a Verallia está eletrificando sua frota de empilhadeiras nas fábricas do Brasil. As plantas de Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP) e Jacutinga (MG) já trocaram metade das empilhadeiras a combustão por elétricas.

"Como nossas fábricas do Brasil utilizam energia fornecida por usinas hidroelétricas, não temos emissão de CO2 decorrente desta fonte. Agora, com as empilhadeiras elétricas, zeramos a emissão de CO2 proveniente das empilhadeiras a combustão. Atualmente, realizamos a troca de 50% dos equipamentos", explica Letícia Zydowicz, gerente de EHS da Verallia.

A eletrificação da frota também reduz o nível de ruído e a vibração, otimizando o conforto e a ergonomia para os operadores. Com a atualização da frota, a Verallia aperfeiçoou o sistema de distribuição, poupando custos de manutenção e vida útil do equipamento.

Controle eletrônico de segurança

As empilhadeiras elétricas têm controle eletrônico de preenchimento do check list de verificações dos itens de segurança. Caso o operador não preencha o check list, o supervisor de logística recebe sinalização para que faça as devidas correções. As novas empilhadeiras também emitem feixe de luz azul (blue spot) para indicar a sua aproximação e um feixe vermelho para indicar suas movimentações laterais, o que reduz ao máximo o risco de acidentes.

"Além de trabalharmos com o reprocessamento de matérias-primas, incentivando a reciclagem e buscando novas formas de captar material reciclável, acompanhamos atentamente nossos indicadores de consumo e de emissão. Com a eletrificação da nossa frota de empilhadeiras, damos mais um passo rumo a meta global de redução da emissão de CO2", finaliza Letícia.